23 maio 2013

ser ou não ser insónia



não fazes as vezes do sono
da noite, tampouco

recordo a vez em que deixaste a porta do quarto entreaberta
para que eu, com a tolice e insensatez da minha idade a fechasse,

hoje,
não sei se foi o vento que abriu a janela
se tu

Sem comentários:

Enviar um comentário