23 março 2013

POEMA BANDIDO



sonho dias que não vêm
na rua, sombras que não se tocam
um copo vazio, que a espera é coisa de amantes que não sabem o silêncio
porque ontem é tarde e amanhã é presente lá longe

Sem comentários:

Enviar um comentário