01 janeiro 2011

011

pela primeira vez um ano que não parece tarde. que um ano leva aquilo que leva e não aquilo que traz.
consome-me o trágico do chico e o zen do lynch. vou por mim, em curvas, que é o que me torna mais bonita.

Sem comentários:

Enviar um comentário