23 setembro 2009

insónia #48


amarra-me as pernas os braços, a uma cadeira. até.
mas deixa-me falar, que cantar não sei. não dessa forma em que o feio se torna menos feio, e o grave a meio tom.
falo assim como sempre soube, e enquanto o orgulho ainda mo permite.
bah


Sem comentários:

Enviar um comentário