29 novembro 2007

um ano






um ano nós as paredes chão e tecto. por pouco quem sabe mais um bocado. amanhã arrasta daqui o sofá para a mesa o lápis o goache e o que mais tem que vir, porque a outra já não é e a futura ainda não está. esta um pouco mais eu amanhã. como sempre mais nós um dia e outro

Sem comentários:

Enviar um comentário